Aos Meus Pais

 

 

Meus pais orgulhosos em ver a Letiícia tão linda.

No fim de semana pra lá de atribulado em que tiveduas  festas de 15 anos, a peça do José de Abreu, Bonifácio Bilhões, que é uma ótima diversão, ontem tive com meus pais e irmãos no aeroporto, eles passando em conexão por aqui. Vocês sabem que não canso de homenagear meus amados pais, aliás, tudo que digo sobre eles é tão pouco, que toda vez que escrevo penso q não disse nada. Tê-los aqui, nem que fosse por uma hora e poucos minutos, já foi maravilhoso, são encontros que me enchem de alegria.

Meu pai completará 71 anos semana que vem, dia 15 de abril, minha mãe chegará a mesma idade em 7 de julho, em outubro, 50 anos de casados. São muitas festas e comemorações que eles nos dão o prazer de compartilhar entre nós e com nossos amigos. Eles moram na A mítica fazenda dos Rochas, mas estão sempre prontos para viajar e curtir com os filhos e netos. Ano passado foram a Belém, depois vieram todos festejar os 15 anos da Letícia, agora estavam em Gramado. Talvez nos 50 anos irão à Europa.

A Turma da gozação no Aeroporto de Gaurulhos – Momento único

O papai é o “resistente” diz logo que não irá a lugar algum, mas, “se compraram as passagens, não vou perder”, é um charme, é o primeiro a se aprontar, os dois acabam sendo o centro das atenções nestas viagens, os filhos, genros e netos, além do carinho, fazem gozações e brincadeiras com eles, tudo levado no bom humor e alegria. As viagens, mesmo as mais longas como esta de Gramado, é a maneira de retribuir o tanto que fizeram por nós e a oportunidade de viver mais intensamente com eles. A cara de feliz dos dois no aeroporto ontem é emocionante.

A minha mãe provoca-o dizendo, nós temos 140 anos, 80 anos do teu pai e 60 anos meus. Ele devolve, velha é tua mãe, estou novinho. Os filhos brincando dizendo que os dois estão aproveitando a viagem para terem mais um filho. Um gaiato diz que o papai é de “primeira”, lento que não passa a segunda marcha. Meu pai devolve com um gesto bem característico do dedo médio ao lado do nariz. Aí ele olha para minha irmã mais nova e diz: Amanhã o café da manhã tem que ser igual ao do hotel de Gramado, senão nem vou mais na tua casa. Por aí vai sendo construido o roteiro de gozações e brincadeiras.

Lelê conduz o avô Pedro no Aeroporto…lindo demais

A Letícia e Eu, fomos lá e curtimos um pouco da animação deles, até uma invejinha de não termos ido juntos com eles, quem sabe numa próxima viagem. O que nos resta é beijar muito e dá carinho aos dois enquanto o avião não parte. Que tarde maravilhosa, obrigado meus lindos pais e meus irmão por vocês. Nós os amammos demais, no carro, ao voltar para casa, um silêncio, um quase choro, depois rememorar as brincadeiras deles, olhar as fotos tiradas e saber que a eles devemos nossa vida.

É muita sorte, ter todos eles, quem tem, aproveite!

2 thoughts on “Aos Meus Pais”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: