Alceu Valença

Foto de Marcelo da Costa –  Festival de Inverno de Ouro Preto(2010)

 

Voltando a nossa Música da Sexta, com Alceu Valença, ontem mudando de canal vi parte de um programa no canal BIS com o cantor pernambucano, com seu vigor e tiradas de humor cortante aos 67 anos, parecia um adolescente falando de vida, poesia e cantando no meio da rua, sem medo, ali ao lado das pessoas, foi uma coisa linda demais. Sorte que vai repetir o programa e vou gravar, para registro e guardar com carinho.

Alceu é uma usina de sons e ritmos, alegria de cantar e viver, ainda tenho na lembrança ao ouvi-lo em fevereiro de 1990 nos “Quatro Cantos”, na mítica Olinda, em pleno carnaval, ele cantava de tudo, frevo, coco, maracatu, repente, com uma energia e empolgação mexendo aquela multidão, num palco improvisado. De vez em quando ouço suas músicas, o sotaque carregado e marcante tão belo, tão doce.

Aquelas imagens me fizeram repensar a multiplicidade de cantos, encantos da música brasileira, a criatividade e os artistas tão genuínos e fortes, suas fontes de poesia e comunicação com seu público. O grande pernambucano, Alceu Valença, advogado e jornalista, que abriu mão das profissões para ser o poeta “vagabundo” a mais fiel tradução dos carnavais espetaculares de Recife-Olinda.

Fiquemos ouvindo e sonhando com Alceu.

Entrem no Site dele e ouça muitas músicas : http://www.alceuvalenca.com.br/

La belle du jour – Alceu Valença

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=cYxj-zq4nIg[/youtube]

Alceu Valença – Bom Demais

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ppkCwf97VgA[/youtube]

Solidão – Alceu Valença

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=lO1rFozHBZE[/youtube]

 Save as PDF

4 thoughts on “Alceu Valença”

    1. Prezado Marcelo da Costa,

      Posso usar a foto? Quando a peguei no google não havia referência do seu trabalho, por isto estava sem créditos, agora devidamente atualizados, se houver sua concordância,

      Atenciosamente,

      Arnobio Rocha

Deixe uma resposta

Related Post

Poderoso ChefãoPoderoso Chefão

Share this on WhatsApp    Nestas últimas semanas me dediquei a rever, com muitas pausas, os três filmes da trilogia “O Poderoso Chefão”, obra consagrada de Mario Pruzo, magistralmente adaptada

Nara LeãoNara Leão

Share this on WhatsApp Os anos voam para todos nós, nem me lembro direito, mas nas coincidências da vida, em 7 de junho de 1989 acertava definitivamente que me mudaria

%d blogueiros gostam disto: