Padrão FIFA? Ou quando nunca fomos tão Demagogos

 

Tosco mascarado com o famigerado cartaz "Padrão FIFA"
Tosco mascarado com o famigerado cartaz “Padrão FIFA”

Algumas reflexões são necessárias e precisam ser repetidas para melhor entendimento de determinados fenômeno político ou social. Se é verdade que as jornadas de junho de 2013 trouxe uma série de novos questionamentos sobre as formas de lutas e o envelhecimento / aposentadoria de velhos atores. Também é verdade que ela criou um novo “Padrão” de reivindicações que olhando bem de perto cheira, ou fede, a mais pura demagogia.

Dentre os slogans criados, advindos daquele momento, o mais estúpido é o tal “Padrão FIFA”, que, ao meu ver, no fundo revela um aspecto mais sórdido do velho “vira-lata”, aquele que odeia o Brasil, mas, meio envergonhado, não punha para fora o sentimento mesquinho. Porém, desde junho passado, ganhou força, pois é dito e repetido a plenos pulmões tanto pela Extrema-Direita, quanto pela Extrema-Esquerda, em particular nas redes sociais ou em qualquer cartaz mal escrito para ser mostrado na mídia, como o símbolo do inconformismo vigente.

Ora, tal slogan, palavra de ordem, virou o fogo de Prometeu, se que se mostrar “inteligente”, em qualquer discussão, assaque o palavreado revolta de ocasião, acrescentando que você EXIGE que tudo tenha o “Padrão FIFA”, como se dele surgisse um selo de qualidade, um novo modelo de valor e vida, quando no fundo não agrega absolutamente nada, pois revela um completo desconhecimento sobre qualquer tema, em particular as questões sobre o Estado, as aplicações dos impostos, as responsabilidades de cada ente federativo na Saúde e Educação, que é o mote central destas cobranças.

As construções de estádios e instalações da Copa seguiram uma série de exigências, como também deveria seguir as construções de Escolas ou Hospitais, mas as cobranças e as exigências, em regra, são desfocadas, algumas vezes por pura má-fé, na disputa política, como também pelo desconhecimento elementar. Algum exemplo deste comportamento agressivo pode se constatar em posts no Facebook ou Twitter, numa confusão de valores, uma mistura de desinformação e manipulação rasteira.

Nestes termos, a ação da ultra Esquerda é a mais vergonhosa, pois ela não pode usar a desculpa de não saber as funções do Estado e a divisão de responsabilidade entre seus entes. Como a luta deles se concentra no antipetismo exacerbado, é muito comum ver “denúncias” contra a polícia de Dilma, ou o atendimento caótico dos postos de saúde municipais ou de uma escola de ensino fundamental ser de responsabilidade, ou como gostam de complementar ao “Padrão FIFA”, a “Culpa da Dilma”. Que mulher poderosa, presente e onisciente, que é responsável desde um buraco numa rua qualquer de Fortaleza, Recife ou São Paulo, até o gás lacrimogêneo lançado pela PM do Rio de Janeiro.

Este comportamento canalha, o moralismo rasteiro e despolitizado, nos leva a ter certeza que boa parte desta onda de tentativa de desconstrução do governo petista é urdida pela grande mídia, com grande participação da ultra esquerda, o que no fundo ajuda a Direita neoliberal na sua luta para voltar ao governo. Constitui-se assim, para mim, o tal “Padrão FIFA” a mais abjeta fraseologia, que só uma esquerda sem projeto poderia criar, é a resposta pobre aos grandes problemas nacionais, que se torna bandeira, desde uma greve do metrô até uma manifestação de sem teto, tudo embalado no mesmo pacote.

Nem preciso falar sobre a grande mídia, morrendo de ganhar dinheiro com a Copa, fazendo demagogia todos os instantes com os mesmos slogans calhordas. Nada é tão simples, quanto parece.

3 thoughts on “Padrão FIFA? Ou quando nunca fomos tão Demagogos”

  1. Arnóbio, penso que tem que ser dito que, a educação infantil é de responsabilidade do município, assim como a saúde básica. O Ensino Fundamental também é do município em parceria com o Estado e o ensino médio e técnico nível médio é de responsabilidade do Estado. O governo federal tem obrigação com o ensino superior e técnico. Isso colocado a grosso modo, porém a LDB traz a legalidade das responsabilidades dos entes federados. Sempre que posso faço esse esclarecimento, porque já cansei de ouvir que todo problema da educação é de responsabilidade da presidenta Dilma. Você tem sempre artigos ótimos, e sempre que posso acompanha, é um grande divulgador da verdade. Parabéns por mais este. Estou com alguns “na gaveta” para ler…abraços

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: