A Reta Final da #CopadasCopas e o Reconhecimento ao Aldo Rebelo

Howard, o Herói dos EUA e Lukaku, o Herói Belga ( Getty Images)
Howard, o Herói dos EUA e Lukaku, o Herói Belga ( Getty Images)

A espetacular Copa do Mundo no Brasil, agora reconhecida e cantada como uma das maiores e melhores de todos os tempos, entrará na sua fase final, a mais aguda e decisiva, aquela em que se conhece do que cada seleção é capaz, do que são feitos seus homens, garotos e guerreiros. A prova disto foram as Oitavas de finais, com 5 jogos, entre os 8, decididos além do tempo normal, a dedicação e a garra de cada equipe para não voltar para casa, honrou e engrandeceu ainda mais a Copa.

Alguns pedem que as prorrogações sejam jogadas antes do tempo normal, pois assim, a emoção vence a razão e podemos ver espetáculos  mais intensos e que se eternizarão em nossas mentes. Jogos incríveis, todos eles, até um que era considerado “menor”, Costa Rica e Grécia, se tornou épico, com tanto coração, entrega, que mesmo o derrotado é reconhecido e saiu da Copa, não como perdedor, mas como herói. Afinal, os heróis, não só os que vencem as batalhas, mas aqueles que dão a vida nelas, com honra e glória.

A cada jogo mais a certeza de que o próximo poderá ser melhor, a organizada Suíça, dirigida pelo alemão Ottimar Hitzfeld, deu um calor danado na poderosa Argentina, do melhor do mundo, Lionel Messi, vencendo apenas aos 118 minutos de jogo, num contra ataque fulminante. Ainda nos descontos finais, o Papa Francisco, desviou a bola das redes Argentina, pois afinal, só um milagre impediria aquela bola de entrar, não é mesmo? A partida em si, poderia ter ido direto para prorrogação, pois ali, aconteceu o que há de melhor, o gol, a genialidade.

Então o que falar de Bélgica versus Estados Unidos? Tudo levaria a crer que nada de muito importante aconteceria, duas seleções sem grandes tradições, mesmo tendo melhorado bastante o futebol, ainda não empolgam os amantes da Copa. Mas esta é a Copa das grandes e enormes surpresas, a mais disputada e eletrizante prorrogação, foi justamente esta. Howard, o goleiro dos EUA, já tinha operado milagres no tempo normal, acabou vencido duas vezes, mas ainda defendeu mais dois gols certos. O gol dos EUA no começo do segundo tempo da prorrogação e a pressão até o apito final foi de arrepiar. Ali, a exemplo da Argélia, caiu de pé, a seleção dos EUA.

Estádios cheios, grande movimentação nas cidades, uma festa permanente em todos estes dias, o Brasil se superou em todos os aspectos para realizar este enorme evento, que deixará imensa saudades em cada sede, em cada cidade, mas principalmente em cada povo que nos visita. Tudo isto feito por gente que se dedicou imensamente, a despeito de todas as críticas, muitas corretas, outras francamente covardes, oportunistas, apenas para tentar melar e manchar a imagem do país no mundo.

Nada do que os mais odiosos previram, aconteceu, quantas pessoas tiveram suas honras maculadas, foram ridicularizados pelo “crime” de acreditar na Copa e no sucesso dela? Aqui, lembro-me de plano do Ministro Aldo Rebelo, talvez a figura pública mais atacada e motivo de chacota, em particular nos últimos meses, tudo calcado no ódio, na cegueira, sem nenhum equilíbrio. O Senhor Jérôme Valcke, secretário da corrupta FIFA, como os mesmo jornalistas falam, era a fonte de mídia para atacar o Ministro Aldo, a verdade era o que ele dizia, nenhuma confiança era dada ao outro lado. Algum canal, jornalista, colunista, terá a hombridade de se desculpar com Aldo Rebelo? DUVIDO.

Sigamos em frente, os que acreditaram no evento, desde sempre, os que aderiram de boa-fé neste período, por acreditar que o Brasil teria que fazer o melhor, e por que não, também, os oportunistas e aproveitadores, que fizeram de tudo para que desse errado, mas pegam carona no estrondoso sucesso. Agora não é hora para ressentimentos, cada um sabe exatamente o que fez, ou deixou de fazer, vamos nos unir mais, abraçar a seleção, cuidar das nossas cidades, nossos estádios e oferecer mais espetáculo para o mundo, já somos campeões, por tudo que fizemos, com tantas contradições, mas podemos ser campeões também em campo.

#VaiBrasil a #CopadasCopas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: