As Longas Noites…Não Acabam…

Os extremos se encontram nas noites que não terminam.

“longa é a noite que nunca acaba” ( Macbeth – W. Shakespeare)

Há cerca de cinco anos e meio escrevi um texto “As Longas Noites…” que pareciam que não tinham fim para mim. Por sorte nunca tive insônia, ou dificuldade para dormir, ainda que deteste dormir cedo e acordar cedo, faz parte da rebeldia diária, que ainda não perdi, pois já abandonei tantas outras coisas pelo caminho.

Pois bem, essas noites se sucediam de forma espaçadas (o texto original é de 10 de outubro de 2012), com diferença de anos, entretanto, os últimos anos têm sido pródigos de eventos com longas noites, que não acabam especialmente pelo GOLPE de Estado que o Brasil vive esses eventos se tornaram quase uma constante, com noites tristes e sem vontade de acordar.

Vou repetir alguns trechos e lembrar novos e terríveis momentos.

“Numa ordem cronológica destes eventos de impotência, desapontamento ou mesmo de derrota, sempre me vem a cabeça o dia anterior ao segundo turno das eleições presidenciais de 1989, um dia antes, na sexta, o debate final não foi bom, Lula estava muito cansado, cara de quem não dormia a muito tempo, uma série de comício e viagens pelo Brasil tinha dado o combustível para aquela arrancada. Mas, sua campanha, errara nos instantes finais, enquanto Collor saiu de circulação por 2 dias, treinou muito o debate, Lula chegara como se viesse da noitada. O debate não foi um massacre, mas também não fora favorável a ele. Entretanto, quando assiste o JN, a edição foi massacrante, o desempenho de Collor foi explorado ao extremo, realmente ele foi melhor, é fato, mas como colocado foi mais que um massacre. Naquela noite não dormi, em parte resolveu, pois ali me preparei para derrota. Só vim a me restabelecer, fazer as pazes com as eleições em 2002.

Anos depois, duas vezes seguidas (1999 e 2000), não dormi quando o Corinthians perdeu para o Palmeiras na Copa Libertadores, a primeira derrota, era aceitável, mesmo nos pênaltis o time não merecia ir longe, não era tão bom. No ano seguinte, sim, o Corinthians, era muito melhor. Foram dois grandes jogos, no primeiro o time massacrou, mas cansou de perder gols, quase foi castigado, o resultado de 4 x 3 não refletiu o jogo. Na semana seguinte, o embate começou nervoso ao extremo, Palmeiras fez 1 x0, mas Luisão em grande fase fez dois gols. A cautela do Oswaldo Oliveira fez com que tirasse justamente Luisão, em duas bobeadas na jogadas mais manjadas o Palmeiras virou: 3 x 2. Os pênaltis foram cruéis, Dida, goleiro do Corinthians era especialista em pegar pênaltis, não conseguiu pegar nenhum. Mas o drama foi Marcelinho Carioca, o ídolo do time, grande batedor de Pênalti acabou por consagrar Marcos. A noite não acabou, por vários anos e Libertadores, até 2012, ela me perseguiu.

Bem, as piores noite, não dormidas foram as de 11, 12,13 e 14 de junho de 2010, quando descobrimos que a Letícia estava com Leucemia, aquelas 4 ou 5 noites, pensei em não mais viver, a dor era imenso, TODAS as incertezas do mundo recaíram sobre mim. Simplesmente não tinha sono, o corpo doía demais, mas não conseguia descansar, era como se tivesse ligado total. O diagnóstico era prévio, precisava de um mais específico, que ia determinar o tipo da Leucemia e qual tratamento deveria seguir que só foi ter no dia 15 de Junho. Algumas noites depois, em julho, também fiquei sem chão, quando ela foi para UTI. Desta longa noite que se iniciou naquele dia de abertura da copa do mundo, até hoje, raras são as noites que durmo e descanso, hoje estou um pouco mais aliviado.

Ontem, hoje, foi uma destas noites que não acabam, que nos torturam, fiquei me lembrando de José Dirceu, por quem nunca tive qualquer admiração política ou afinidade ideológica, mas que reconheço seu papel e sua importância histórica, agora ali entregue aos seus mais canalhas detratores, gente que não tem uma única gota de honra a lhe enxovalhar, comemorando como se queimasse uma bruxa ou o diabo na fogueira medieval. Um triste tribunal, de que não precisou de provas e elementos materiais para lhe condenar, jogar às aves de rapina. Quando ainda era moço, preso, depois banido, conseguiu se reconstruir, no que lhe sobrará de vida, com seus mais de 65 anos? Os holofotes, de uma possível prisão, um cerco ainda maior de mídia, a lhe destruir o pouco tempo que lhe resta. Pensei no homem, a família, os ideais, que tanto se arriscou, que errou gravemente, sem dúvida, mas jamais lhe faltou dignidade e vontade de lutar.

Agora a pouco, li a carta da filha de Genoíno Neto no Blog do Nassif  ( A coragem é o que dá sentido à liberdade ), ele é meu conterrâneo, que depois de fugir da seca, foi à luta estudantil nos anos de chumbo. Dali foi ao Araguaia, numa paixão cega de uma tática equivocada, feito preso, torturado. A anistia lhe restituiu direitos cassados, não mais a juventude, fez-se deputado, dos mais atuantes, talvez o maior conhecer do funcionamento do congresso, que liderava uma minúscula bancada do PT e conseguia impor derrotas aos poderosos de plantão. Sua família mora aqui perto de mim, sem exageros de luxos ou valores milionários que lhe atribuem. A militância que lhe daria a honra maior no outono da vida, agora pode lhe render o cárcere”.

Voltando ao presente, quase uma continuação do que acontecia naquele outubro de 2012.

Todo o processo de Golpe foi traumático, o ato inicial se deu em junho de 2013, na época em que o tal “gigante acordou”, ali se destampou o mal, esse blog se dedicou longamente em tentar entender a virada de humor, desse tsunami da Direita no mundo. Há pelo menos uns cem artigos em que exponho minha visão e a perspectiva de um golpe que viria, como realmente veio.

Desde lá, a única coisa fora da ordem natural dos eventos foi a reeleição de Dilma, todos os demais eventos nos levaram ao CAOS atual. A crise econômica existente em 2013 se agravou enormemente, com o indisfarçado Lockout e boicote ao governo acabou sendo o vetor fundamental para que o Golpe se realizasse com ampla aceitação popular.

A eleição do PIOR congresso de todos os tempos, dominado por oportunistas, com grande influência de grupos evangélicos e marcado pelo esfarelamento ideológico, com redução drástica da esquerda no parlamento criou um campo fértil para negociatas, além de sinalizar para um amplo retrocesso institucional, inclusive um vergonhoso processo de impeachment, que teve picos de canalhice jamais vistos. Várias noites em claro, obviamente.

As instituições estão num rápido processo de ruína, a Democracia acabou informalmente, criou-se um simulacro burlesco, com um “presidente” envolvido em corrupção até o pescoço, enquanto a eleita, Dilma, sem uma única prova contra si, caiu. O reflexo dessa decadência são as decisões de acabar com os direitos sociais a toque de caixa, com o suporte fundamental do STF, não havendo mais a quem apelar. Mas a farsa se completa e vira tragédia com a famigerada “república de Curitiba” que foi criada para destruir o legado da esquerda no governo e legalizar as barbaridades do governo atual.

As noites e as dores pessoais também se acentuaram com a Recidiva da Leucemia da minha filha, em 25 de janeiro de 2015, vários momentos de incertezas e quase sem esperança, o que contribuiu decisivamente para certo recolhimento e abatimento geral. Os vetores políticos e pessoais se somaram, muitas vezes nem sei como conseguia ainda dormir.

Acordar é preciso, assim como navegar, pois viver é preciso. A despeito de todos os males que enfrentamos.

3 thoughts on “As Longas Noites…Não Acabam…”

  1. Olá, meu nome é Daniele e também estou enfrentando a leucemia com meu filho de 5 anos. Como está sua Filha? Espero que bem e com bastante força para enfrentar mais esse obstáculo, pois Deus é glorioso e irá curá-la. Fiquem com Deus.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: