Implicâncias e Impertinências.

4
Ranzinza: A velhice da chatice precoce, das implicâncias tolas.

Purifica tua mente e teu corpo estará curado”. (Gravada em Epidauro no templo de Asclépio)

É mais ou menos assim, se houve uma vida anterior, já vim com defeito de DNA, a chatice é uma característica, talvez hereditária, mas não sei se veio dos meus velhos, que, apesar de sermos suspeitos, são legais, nenhum sinal de que sejam chatos, estilo profissional, assim como eu. Parece até algo descolado, mas, infelizmente, não é, a chatice é uma merda.

Convivo bem, às vezes mal, com ela, já escrevi aqui sobre isso, “o chato básico”, aquele que não tem nenhum charme especial, apenas é o que é, que se envolve em pinimbas tão aleatórias, que a mente e o tempo, permitem. Confesso, não sou fácil, digerível, já me acostumei, a vida vai seguindo, batendo cabeça, fechando muitas portas, sem tempo de grandes arrependimentos.

Algumas implicâncias, podem até ser engraçadas, ou trágicas, pois perdemos oportunidades de conhecer mais sobre pessoas, obras, apenas pela má vontade inicial. A minha lista seria interminável de artistas, escritores, locais, coisas com os quais implicava: Beatles, Oasis, Irmãos Campos, Bobbio, Freixo, Nando Reis, Arnaldo Antunes, Curitiba, sorvete, chocolate, relógio, pulseira, as galhofas de Letícia e Luana…

A lista é enorme, perto da metade do caminho da via, começo a me livrar de algumas dessas coisas, dessas pequenas maldições da vida. Ranzinza, amargo, sei lá, as explicações são as mais tolas, nenhuma elaboração mais concreta, eram porque eram, algumas ainda são, mas outras, nem tive tempo de me redimir, perdi antes, se houvesse nova vida, quem sabe.

Muitos sabem da ruptura de minha vida, nada mais tenho a perder, apenas a ganhar, se muito, quem sabe ser mais saudável, me livrar de vaidades, ambições, implicâncias, impertinências, tentar viver apenas segundo o princípio do zen budismo: “O que se tem, é tudo que se precisa”. Nada mudará, o que já foi, minha pequena não voltará, então, vou tentar ser melhor, por ela, pela docilidade que experimentei.

Hora de me livrar dos pesos e medidas.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

4 thoughts on “Implicâncias e Impertinências.

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

Next Post

A Ameaça ao Direito de Defesa

seg fev 4 , 2019
Share this on WhatsApp “Ouvi agora o que estabeleço, cidadãos de Atenas, que julgais a primeira causa de sangue. Doravante o povo de Egeu conservará este Conselho de Juizes, sempre renovado, nesta Colina de Ares. Nem anarquia, nem despotismo, esta é a norma que a meus cidadãos aconselho observarem com […]
%d blogueiros gostam disto: