Quinze Passos do Caminhar Para o Nada.

1
É a medalha que carrego no peito, para me encontrar, nos momentos em que estou mais perdido.

Nenhum amor ou uma dor é maior do que a outra.

Costumo ouvir, ler de que nenhum pai/mãe deveria enterrar um filho, concordo, sem dúvida, entretanto isso não me torna premiado ou que haja maior pesar, em relação a mim, todas as dores, são importantes, pois atingem cada um de acordo com sua própria resistência, ou sua vulnerabilidade.

A morte é uma certeza, cruel, que virá um dia, ninguém pode mudar essa sorte ou escapar desse destino. Poucos conseguem efetivamente ter a tranquilidade de enfrentar tal desígnio. O que não era diferente comigo, pois,por muitos anos este era meu maior pavor, o de morrer. Hoje, nada me diz, aprendi da pior forma, com a morte da minha filha, Letícia, sobre a brevidade da vida.

Escrevo mês a mês sobre minha filha, os sentimentos pelos quais passo, como vão se modificando e o que produzem a cada dia 18. Este é o décimo quinto mês de sua partida, para aquele lugar abstrato, que apenas quem tem fé acredita ser melhor. Escrevo como se essa marca mensal fosse um passo, de um lado o meu, dou outro, o dela, mas a sensação é que meus passos são circulares, volto ao mesmo lugar.

Aliás, a terrível sensação recorrente de que estou na maldita UTI do hospital Samaritano e seu atendimento, conosco, horrível e indigno, provoca um cansaço enorme, uma dor de derrota, de que não fiz nada, por tudo vivido ali, não consegui lutar, gritar alto. Isso me aprisiona e funciona como uma âncora, que não sairei desse porto, que fiquei afundiado para sempre, as águas batem no casco para que não esqueça, ela me pedia água…e não dei.

Minhas dores não são para despertar compaixão ou para que alguém possa relevar as minhas falhas e erros, cada um carrega seus fardos, não há razão para dividir os meus, não por arrogância, falta de humildade, apenas pela certeza dos nossos próprios peso que todos temos que suportar em nossas vidas.

Viver com consciência é um enorme prazer, conhecer, saber, ao mesmo tempo uma punição, principalmente para quem, tenta manter uma certa lógica e coerência no que defende. A pior consciência é da luta e incerteza da sobrevivência, de ter uma forma de conseguir realizar sem pisar, trapacear, enganar, sem puxar o saco, apenas pelo mérito paciente e justo.

Ainda que não saiba para onde esses passos me levarão, há uma série de responsabilidades pessoais, sociais e politicas, que tentarei cumprir, algumas por absolutamente necessidade, outras por teimosia, e outras para que valha a pena viver, sem esperar nada de mim, nem de ninguém.

Nesse circunlóquio, algum método sobreviverá. A certeza é que minha existência se tornou bem menor, é inegável, por outro lado, a minha exigência também é proporcional a ela, às vezes é apenas desespero para encontrar um caminho.

Eu só conheço
Esse caminho
Do Paraíso

 

 

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

One thought on “Quinze Passos do Caminhar Para o Nada.

Deixe uma resposta

Next Post

É Hipócrita a Reação da Mídia contra Bolsonaro?

ter fev 18 , 2020
Share this on WhatsApp Nenhum Presidente normal poderia ter uma atitude tão abjeta quanto essa que Bolsonaro teve em relação a jornalista Patricia Campos Mello, da Folha de S. Paulo, ao insinuar que ela se prostituía para conseguir um furo de reportagem, fazendo coro Hans River, ex-funcionário da empresa que […]
%d blogueiros gostam disto: