“Sim bem primeiro nasceu Caos, depois também Terra de amplo seio, de todos sede irresvalável sempre” (Teogonia – Hesíodo) Ora, devo confessar que, de alguma forma, não sou tão ruim o quanto possa parecer, determinadas coisas prazerosas e únicas, às vezes pequenas, mas que se tornam enormes para o momento […]

Ando reciclando ideias, pensamentos, textos, formulações, pelo simples medo de encarar o porvir, o tamanho do rombo emocional que a humanidade sofrerá, os brasileiros em particular. A intensa publicação de textos é uma necessidade urgente de desabafar e, instintivamente, o receio de não saber o que acontecerá em breve, isso […]

As histórias contadas nesse tempo serão cheias de dores e de sangue. As milhares de perdas vão se somando como se fossem apenas números, mais e mais números, um 1482, num outro 1726, ainda além 1910, agora 250 mil, uma semana depois 260 mil, no próximo mês os 300.000, tudo […]

Perdido em pensamentos, na área de embarque (vazia) do aeroporto de Galeão, no Rio de Janeiro, cidade tão amada, a divagação sobre o porvir é inevitável. A fluidez das ideias e da natureza da vida, para muito além do conceito de realidade líquida. Cheio de indagações e quase nenhuma resposta, […]

1

Tempos difíceis e jamais imaginados. A cada dia se noticia a partida de alguém próximo, um parente, um irmão, um pai, uma mãe, aquele tio querido, um primo. Tudo isso vai se transformando num gigantesco quadro de morte e perdas, todas irreparáveis, para seus entes amados e conhecidos, amigos, vizinhos. […]

A Morte é fim último . É fato que a Morte é parte da existência de todos os seres, o seu termo final, que é a certeza de quem vive, entretanto, quando uma grande tragédia abala o mundo como nessa Pandemia, a Morte passa a ser algo mais doloroso, como […]

“Puluis et umbra sumus” ( “somos pó e sombra” – Horácio) Vocês já pensaram em sumir? De repente sair de casa, do trabalho, da cidade, estado ou país e não voltar mais, apagar tudo, RG e CPF, certidões de todas ordem, e recomeçar do Zero. Como se fosse uma segunda […]

Well the night is gone And the shadows clear When I hear my song The grave beneath (Heaven up there – Palace) Ainda não tenho certeza de que possa efetivamente cumprir a minha vontade de escrever todos os dias nesse ano e outros, mas não escrever por escrever e publicar, […]

“Os sonhos que hão de vir no sono da morte Quando tivermos escapado ao tumulto vital Nos obrigam a hesitar: e é essa reflexão Que dá à desventura uma vida tão longa.” (Hamlet – W. Shakespeare) Perder um (a) filho (a) é muito pior do que perder a própria vida, […]

  Há um ano vivemos um pesadelo mundial com a Pandemia. Não é que o mundo fosse “bom”, porém é fato que se tornou bem pior. Em todos os aspectos, especialmente o contato humano, o mais vital de não poder visitar, conversar, acolher, tomar um café, questões elementares, Os avós […]

Há um hiato, uma fenda, entre o espaço público e o espaço privado que um (a) cidadão (ã) ocupa, que é a questão humana. É essa réstia de sol que ilumina e que nos relembra o que há de humano em nós e que pode ir além das questões políticas, […]