1

“Lights go out and I can’t be saved Tides that I tried to swim against” (Clocks – Coldplay) De uns dias para cá, comecei a ouvir sempre a meia noite um som de um despertador de um relógio digital, coisa que tinha ouvido muitas vezes, antes da Letícia partir, naquele […]

“A flor brilhava intensa e maravilhosamente, e provocava admiração De quantos, então, a viram: deuses imortais e homens mortais” (Hino Homérico a Deméter) Durante essa pandemia, uma das maiores tragédias da humanidade em tempo de paz, é uma oportunidade de Reflexões, que a roda viva a que estávamos acostumados, não […]

“O tempo que terei para agradar aos mortos, é bem mais longo do que consagrado aos vivos…hei de jazer eternamente!” (Sófocles) Estranhamente condenamos o Kapital pela apropriação de desejos e sentidos, a imposição de certo comportamento, padrão que bem nos lembrou o Coringa de Joaquim Phoenix: Sorria. Ora, é apenas […]

“Se não for sua intenção fazer aquilo que suas palavras demonstram, não me alimente com vãs esperanças” (Decameron – Giovanni Boccaccio) O vento sopra frio e entra pela janela do quarto/escritório, depois de mais um dia muito quente, o que confunde primavera com verão, nesse confuso tempo de São Paulo […]

Como quem lucro anela noite e dia, Se acaso o tempo de perder lhe chega, Rebenta em pranto e triste se excrucia (Inferno – A Divina Comedia – Dante Alighieri) No meio de minha jornada, acossado por sentimentos contraditórios, de um lado pelas dores e dardos arremessados pelo cruel destino, […]

Um clássico se reconhece quando ele causa estranheza, quando se lê um livro, ou se assiste a uma peça, um filme, e vem aquela sensação de que levou um soco na barriga, que te causou um tremendo incômodo, de tão forte a avassalador que foi o contato com algo realmente […]

2

É provável que você ache esquisito se “comemorar” o aniversário de alguém que já nos deixou, que partiu para o lugar de onde jamais ninguém voltou, como diz o bardo inglês, e não tenho esperança de que minha doce menina, chegue aqui novamente. Claro que sim, que não é comum […]

“Nada a temer Senão o correr da luta Nada a fazer Senão esquecer o medo Abrir o peito à força Numa procura” (Caçador de Mim – Sergio Magrão e Luiz Carlos Sá) Ora, viver o que vivi, e ainda vivo, passar pelo que passei, e ainda passo, o que haverá […]

Nada a dizer, apenas a imensa saudade, esse buraco fundo aberto no peito. A vida segue sempre porque nada para, por nada e por ninguém. Sonho em claro contigo, nem preciso dormir para te ver. O amor é um sentimento delicado demais para se acabar com a morte, essa brutalidade […]

“Uno é o mito, mas não por se referir a uma só pessoa, como creem alguns, pois há muitos acontecimentos e infinitamente vários, respeitantes a um só indivíduo, entre os quais não é possível estabelecer unidade alguma.” (Ética a Nicomaco – Aristóteles) Bem antes da Pandemia um mau maior nos […]

“A morte, essa justiceira cruel, é inexorável nos seus prazos” (Hamlet – Shakespeare) A maior violência da vida é a morte de um filho. O texto podia terminar na frase acima, pois tudo aqui e abaixo é mera redundância, expiação, lamúrias, algum amor e sentimento, principalmente, poesia, mesmo que machuque. […]