“Sobre o que tememos e não mais sabemos o que temer, Senão flutuar sobre um mar selvagem e violento, À deriva.” (Macbeth – W. Shakespeare) Uma dor intensa, uma tristeza que aperta o peito, de repente é só o que nos resta, além de tolas palavras e vazias promessas de […]

2

“Pois saibas sem sombra de dúvida que eu não trocaria minhas misérias pela tua servidão; acho preferível estar escravizado a este penhasco a ser o mensageiro fiel de Zeus teu pai. A injúrias responde-se assim, com injúrias” (O Prometeu Acorrentado – Ésquilo) Certo dia tive a certeza de que jamais […]

1

“E, sobretudo, isto: sê fiel a ti mesmo. Jamais serás falso pra ninguém” (Hamlet – William Shakespeare) Escrever é exercer o desconforto. Então é muito mais fácil ler do que escrever, pois, assim, podemos viajar pelas ideias e pelas imagens maravilhosas que os poetas, os mestres das letras nos fazem […]

“…que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica nem com balanças nem barômetros etc. Que a importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós”. (Manoel de Barros , Memórias Inventadas: A Segunda Infância.) Sempre tive um sonho de escrever, […]

“Carpe diem quam minimum credula postero” (Colhe o dia presente e sê o menos confiante possível no futuro – Horácio, Odes) O tempo de correr já passou e é assim que começo a pensar e a tentar viver. Repensando o que escrevi a tão pouco tempo sobre a pressa: “Então […]

“Na minha desventura, contemplo um mar tão vasto de infortúnios, que nunca poderei salvar-me a nado, nem ao menos vencer esta vaga fatal que ora me assalta” (Hipólito – Eurípedes ) Constatação: Um dia nunca seremos aquilo que não estávamos destinados a sermos. Diante dessa terrível constatação, que só vem […]

1

“Olho atrás, e procuro os companheiros: Todos lassos e em dor me abandonaram, Despenhando-se em terra ou sobre as chamas”. (Eneida – Virgílio) Parece inevitável que de vez em quando retome, aqui no blog (como também o faça na vida) temas incômodos, principalmente nesses tempos sombrios. Talvez, entre estes (temas), […]

“Adeus, ó livros, da sapiência fontes! Adeus, ó grande livro do Universo!” (Paraíso Perdido – John Milton) Duas semanas de violentas pancadas políticas, daquelas que reduzem suas “ilusões a pó”, que me tiraram do prumo. Felizmente a literatura cura nossos males, aí comecei a ler Hereges, de Leonardo Padura, aquele […]

“Pastores que habitais os campos (. . .) sabemos relatar ficções muito semelhantes à realidade, mas, quando o queremos, sabemos também proclamar verdades”. (Teogonia – Hesíodo) Nestes tempos terríveis que as Trevas se aproximam de forma irresistível e ameaçam a civilização, a sociedade da informação parece namorar com a Idade […]

“Criai coragem; não há noite fria, por mais longa que seja, sem seu dia” (Macbeth – Shakespeare) A vida é feita de grandes lutas e vitórias, mas também de derrotas que ameaçam zerar o jogo, ou o placar ficar negativo. Nesses momentos ficamos sem rumo, sem direção, sem alento e […]

3

“Trais pra mim vãs brividade Qui eu quero matá a sôdade Fais tempo qui fui na fêra Ai sôdade…” (O pedido – Elomar) A densa névoa abraçou a fria São Paulo, a paisagem de prédios e avenidas e marginal era branca-cinza, o ar da cidade está estranho, assim como o […]

“puluis et umbra sumus” (somos pó e sombra – Horácio) Esses últimos seis meses, aqui, só respiramos Política, não era para menos, mas também não deixa de ser uma fuga para meus íntimos tormentos, aquilo que a pouco tempo denominei de “pequenas tragédias” de cada um ser vivente, em oposição, […]