Declaração de Princípios sobre a Barbárie nas Redes Sociais.

2
As trevas voltando
As trevas voltando

Vou começar pelo fim, este artigo: Por acaso se você se identificar com estes valores da barbárie humana, por favor, exclua-me de suas redes sociais, não me fará falta alguma.É impossível manter qualquer relação de respeito ou amizade com intolerantes. O convívio democrático tem limite no fascismo e na intolerância dos que propagam ódio de qualquer tipo: político, religioso, raça, sexo ou cultural.

Que fique claro que nesta “carta de princípios” estão incluídos parentes e amigos, respeito o caminho que cada um escolheu, mas prefiro não conviver mais e ficar lendo barbaridades , como:  “TV revolta”, cqc e outros lixos. O combinado não sai caro. Estou realmente devastado com o linchamento do Guarujá, de certa forma os que semearam os ódios aqui, agora estão colhendo seus frutos.

Os Zumbis da internet (como explicito aqui – Os Zumbis das Redes Sociais.), justiceiros de canais de TVs, indignados seletivos são os responsáveis pela morte de mais uma pessoa inocente . A mania de compartilhar qualquer Merda sem se preocupar com a verdade vai nos destruir nos jogar na barbárie, pois pouco importará a verdade, mas sim se foi compartilhado nas redes sociais ( O Paciente Trabalho para Plantar o Ódio nas Redes Sociais).

Passou da hora de um basta, de um repúdio amplo, dar uma parada neste caminho rumo à barbárie, à destruição da sociedade pelos toscos do midiatismo canalha, sem valor moral, sem ética e sem humanismo. Fiquemos assim, não precisa curtir, compartilhar, apenas vamos manter conosco quem estiver afim de uma convivência de respeito e pluralidade.

Cheguei ao meu limite.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

2 thoughts on “Declaração de Princípios sobre a Barbárie nas Redes Sociais.

  1. os amigos fogem dessas pendengas e a familia foi a primeira a me limar por não aceitar as maluquice que apregoavam.
    ai decidi que a familia se resume a eu, filha e esposa e assim sofro muito mais. É preciso ser mais amplo e democratico aos poucos vou entendendo que ser indiferente com os familiares em certas questões é essencial e que as redes sociais não são pra manter laços de familia.

Deixe uma resposta

Next Post

Romper com o Linchamento e a Barbárie.

qua maio 7 , 2014
Share this on WhatsApp   No último artigo (Declaração de Princípios sobre a Barbárie nas Redes Sociais.) que publiquei, sob forte emoção, devido ao linchamento de uma dona de casa na cidade do Guarujá, vítima de um boato espalhado por uma página no Facebook. Sob esta perspectiva, tracei alguns princípios […]
%d blogueiros gostam disto: