“Vamos assenta-te agora no trono; apesar de angustiados é conveniente deixar que as tristezas no peito se aplaquem. Nada o homem lucra em deixar-se invadir pelo gélido pranto. Sempre viver em tristeza: eis a sorte que os deuses eternos de descuidada existência aos mortais infelizes dotaram. Sobre os umbrais do […]