Drão – de Gil para Milton – Com Amor!


Milton e Gil, voz e poesia, de algo para muito além da vida, da compreensão…

“Quem poderá fazer aquele amor morrer
Nossa caminhadura?
Dura caminhada pela estrada escura”
(Drão – Gilberto Gil)

A fusão da poesia de Gilberto Gil com a voz de Milton Nascimento, faz surge uma nova canção, Drão é imensa, pujante, pulsante, vida e esplendor, morte e dor, a delicadeza do ouço é tão sublime que nenhum adjetivo encontro que consegue sintetizar o que produz em mim ao ouvir Drão do Milton.

Passado os dias e a cabeça não para de pensar em ouvir Milton e ler Gil, mexe e remoendo tudo, a dialética infinita da vida, da morte, do separar, de recomeçar e reviver.

Milton Nascimento, já disse isso antes, mas não custa repetir, tem a voz que, se D’Us existisse, teria sua voz, ou quem sabe a voz de um de seus anjos, é algo fora do comum, cala mais fundo em alma e emoção. Ouvi-lo é viajar no impossível, andar por uma estrada que só a mente faz acontecer, como se cada nota te transportasse de um hemisfério ao outro, sem sair do lugar, pois te paralisa.

Drão não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão, estende-se, infinito
Imenso monolito, nossa arquitetura
Quem poderá fazer aquele amor morrer

Os versos de Gil nos emociona ao extremo, dizem tudo sobre uma ruptura, que poderia ser de um amor que chega ao fim, ou de uma paixão que se foi, ou de uma vida/morte que separe e não retornará mais, tão magistralmente descrita.

Milton traz de volta Gil, uma homenagem ao poeta, o gênio, reescreveu 38 anos depois com toda força, um clássico que, ao que parece, ganhou sua leitura definitiva, tornando-a ainda mais clássica, como se fosse possível, mas com Milton, é, o dom do improvável acontecer.

Extasiado, saí de mim, num transe de elevação e prazer.

PS: Quando Letícia partiu por muitos e muitos dias ouvia Drão, para que a música respondesse alguma coisa que me escapava na tragédia, serve como um bálsamo.

 Save as PDF

Deixe uma resposta

Related Post

%d blogueiros gostam disto: