27 meses de sua Ausência/Presença!

Um #TBT nesse dia, um momento especial.

Querida e amada filha ausente.

Lá se foram dois anos e três meses, desde que nos deixastes, não por vontade própria ou nossa, mas como parte do grande  mistério do que é o ciclo da vida, em que não sabemos onde entramos, muito menos quando dele somos arrancados, alguns, bem poucos, o fazem por si, não foi teu caso.

Aqui, ao contrário dos que repetiam de que o tempo faria nos esquecer ou amenizaria tua falta, a cada dia parece que foi ontem, o dia mais cruel de minha vida, sinto o mesmo amor e a dor, pois é certa de que não passará, não é porque não queira, é porque não acontece mesmo, tenho preferido encontrar uma forma de “conviver” com a dor e suportar a saudade de ti.

Tenho descoberto banda, músicas, filmes, séries que com certeza iríamos curtir juntos, quando penso, bate uma dor sem limites.

Confesso que não é fácil, esses dias tenho sonhado contigo, ou seria apenas ilusão de sonhos, enfim, tua presença tem sido forte nessas noites de calor e de profunda incerteza sobre o porvir, do que vivemos em nosso país e num mundo estranho, mesmo sabedor de que toda época humana é estranha, tendemos a dizer que o momento é pior do que outro, justamente por não sabemos o que virá amanhã, nem depois.

As suas coisas ainda estão aqui, seu quarto, seus cadernos tão bem anotados, tanto gosto e capricho, seu modo especial de organizar e planejar uma vida que desgraçadamente lhe foi roubada, não de mim, de nós, mas de ti, isso é o que mais me machuca.

Até suas cinzas estão conosco, por pura inação de saber o que fazer, desculpe a demora em tudo.

Com amor e saudade,

Te amo.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Uma Sexta qualquer de um Tempo Anormal

sex fev 19 , 2021
Share this on WhatsApp Print 🖨 PDF 📄 eBook 📱 Então chegou a sexta, #sextou uma qualquer, mas é sexta, de uma semana estranha, muito estranha, aquela em que seria de carnaval, que foi “cancelado”, a maior prova de que os tempos são mais do que anormais, nem adiante teimar […]
%d blogueiros gostam disto: